Quais são os riscos da anestesia geral?

Share Print
Adresse

Rue Gabrielle-Perret-Gentil 4
1205 Geneva
Suíça

Professor
Martin Tramèr
Head of Division

Qualquer ato médico tem um risco associado, mesmo se conduzido com competência. A frequência e a gravidade destes riscos são influenciadas pelo seu estado de saúde, a sua idade e o seu estilo de vida.

As técnicas utilizadas em anestesia são fiáveis. Os riscos de complicações imprevisíveis que podem colocar a sua vida em perigo, como uma alergia, um problema cardíaco ou pulmonar graves são extremamente baixos. Todas as diligências são tomadas para prevenir ou tratar de maneira ideal estas eventuais complicações.

No entanto, podem surgir as seguintes complicações:

  • Náuseas e vómitos: estes ocorrem depois de acordar. Apesar da utilização de novos medicamentos anestésicos, estes continuam frequentes, mas tratam-se mais facilmente.
  • Dor de garganta, rouquidão, dificuldade em engolir: estes surgem por vezes em consequência da introdução na garganta ou traqueia de um dispositivo que ajuda a manter a sua respiração durante a anestesia. Na maioria dos casos desaparecem dentro de dias. Muito raramente, será necessário um seguimento, por exemplo, em consequência de uma lesão das cordas vocais.
  • Lesões dentárias: elas podem ser causadas pelas manobras necessárias à introdução do dispositivo de assistência respiratória.
  • Lesões nervosas, musculares ou cutâneas: estas podem ser provocadas por uma posição prolongada na mesa de operações causando compressões. Podem causar um entorpecimento temporário ou uma paralisia reversível na quase totalidade dos casos.
  • Problemas de memória e dificuldade de concentração: em alguns casos estes manifestam-se nos dias que se seguem à operação e desaparecem espontaneamente.
  • Despertar durante a operação: muito raro, este evento pode deixar recordações e deve ser assinalado à equipa de anestesia.

Para melhorar a sua segurança, assim que chegue ao bloco assinale:

  • A existência de qualquer prótese dentária ou fragilidade dentária;
  • Qualquer dor articular e todas as posições que habitualmente sejam desconfortáveis para si.

Note bem: outros riscos podem surgir se for necessário fazer tratamentos ou medidas de vigilância suplementares. De qualquer forma, o risco inerente à intervenção deve ser discutido com o cirurgião.

Perante qualquer sintoma persistente ou que o incomode, não hesite em falar dele à equipa de anestesia, ao seu cirurgião ou ao seu médico assistente.

Dernière mise à jour : 02/12/2019